Pedra fundamental à educação brasileira

No Campo de Marte, nessa terça-feira, com a presença de ministros civis e militares e outras autoridades paulistas, foi lançada nova pedra fundamental à educação brasileira. Ali serão edificadas as instalações do 14º Colégio Militar de São Paulo (CMSP), unidade educacional destinada aos dependentes de militares, policiais e bombeiros-militares e civis. O acesso à nova escola, dar-se-á pelo critério da meritocracia, na palavra de Jair Bolsonaro, Presidente do Brasil, conforme o video anexado nesta postagem.

Entre as autoridades que prestigiaram aquela solenidade cívico militar, encontrava-se atriz Regina Duarte, Secretária Especial de Cultura do governo Bolsonaro. Na foto acima, Regina Duarte, a simpaticíssima atriz e legítima representante da cultura brasileira, aparece ladeada pelas autoridades do primeiro escalão do executivo e do parlamento brasileiros.

A importância do marco educacional ora inaugurado sinaliza a certeza de ratificar compromisso, com a educação de crianças e adolescentes, assumido pelo governo Bolsonaro. Firmado na vitoriosa conquista alcançada pelas escolas de ensinos Fundamental e Médio, afiliadas ao consistente sistema militar de ensino. Esse, tem-se consolidado, entre as melhores escolas brasileiras. Os resultados dos exames avaliativos dos citados ensinos, conforme ressaltado pela Agência Brasil, mostram que, nas primeiras posições do ranking estudantil, encontram-se os alunos da unidades educacionais mantidas pela união, nos colégios militares, e, nas unidades federativas, nos colégios Tiradentes e/ou das polícias militares.

Dias melhores chegarão para as pessoas, com a nova pedra fundamental à educação brasileira, especialmente, pais, crianças e adolescente que vivem na região onde funcionará, brevemente, a nova unidade educacional.

Fonte das fotos de capa, 1 e 2

5 Comentários

  1. João Bosco de Castro

    João Bosco de Castro

    Parabéns, Coronel Isaac de Oliveira e Souza e Zelosa Equipe do ProntoPM, pelo denso e consistente Pedra Fundamental à Educação Brasileira, com o fito de divulgar a Educação, principalmente o Ensino, praticada pelos Colégios Militares e Unidades do Colégio Tiradentes da Polícia Militar de Minas Gerais e de outras Coirmãs Brasileiras. Com Educação Militar, fundada no art. 83 da Lei 9394/96, de 20 de dezembro de 1996, o Ensino de até Nível Médio tem frutificado bastante, como já frutificou, maravilhosamente, em outros gloriosos tempos, inclusive sob a égide da Lei 5692/71. Meu sonho, a bem do Brasil e nossa Juventude, é o Ensino de altíssima qualidade, da Pré-Escola ao Ensino Médio, em domínios público e privado, em todo e qualquer ambiente: civil, militar, confessional e eclesiástico. Isso implica, acima de tudo e com muita coragem, a valorização ampla do Sistema de Educação e dia respectivos Profissionais, enfaticamente dos Professores. Boa-sorte a Todos Nós!

    • Seu comentário, estimado João Bosco de Castro — Professor, Jornalista e Presidente da Academia Epistêmica de Mesa “Capitão-Professor João Batista Mariano” – MESAMARIANO — enriquece o texto ora postado. São considerações buriladas com o cinzel de sábio educador e protagonista de extraordinária Cátedra, iniciada antes mesmo de seu ingresso à Corporação de Tiradentes. Nela, colaborou imensamente, tanto na formação de considerável quantidade de profissionais, de polícia ostensiva e preservação da ordem pública, quanto na admirável produção literária legada à liderança e lideradas de uma das melhores instituições de proteção do mundo.

      • João Bosco de Castro

        João Bosco de Castro

        Muito obrigado, Coronel Isaac de Oliveira e Souza, por sua densa resposta cheia de núcleos memoráveis, dentre os quais o referente a meu início no Magistério, mesmo antes de eu entrar na carreira policial-militar. Sim, comecei o exercício de Professor no porão do bangalô, n° 20, da Rua Gustavo Capanema, a Rua dos Oficiais, na Vila Militar do Machado de Prata, o então Sétimo Batalhão de Infantaria da PMMG, exatamente em 1° de fevereiro de 1962, quando eu tinha quinze anos e um dia de idade. Eu lecionava Português, Matemática, Geografia do Brasil e História do Brasil: malha curricular do saudoso e proveitoso Curso de Admissão ao Ginásio. Eta ferro!

  2. Carlos Braga

    Carlos Braga

    O Capital Intelectual de uma nação consolida o espectro construído pelo pai da Economia Moderna, o Escocês Adam Smith, em sua obra ” A Riqueza das Nações” o valor agregado ao homem que se constrói e se deixa construir pelo Conhecimento acrescenta valor imponderável à humanidade.

    • Muito grato, pelo seu comentário, caro Carlos Braga. Concordo contigo, quanto ao destaque dado ao festejado autor, na valorização do ser humano e consequente aperfeiçoamento da humanidade. Cita-se, então, a guisa de exemplo, o fruto da união do casal formado pelo Tenente do Exército Brasileiro, cearense, Jesus Nunes Duarte e a pianista, rio-grandense-do-sul, Dulce Blois. O fruto abençoado recebeu o nome de Regina Duarte. Citada na postagem como Secretária Especial de Cultura, a atriz nunca se cansa de falar da riqueza recebida de seus pais e o quanto foi importante na sua vida pessoal e profissional. Uma das mulheres mais admirada da nossa geração, Regina Duarte é exemplo vivo de pessoa vitoriosa e que valoriza a humanidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *