Inesquecível Passagem de Comando

passagem-de-comando
Compartilhar com:

Uma inesquecível Passagem de Comando que assisti, nos últimos 50 anos, é mostrada no vídeo do Folha Brasil, publicado neste 11 de Janeiro de 2019. Foi realizada numa emocionante solenidade Militar, onde se encontravam autoridades da República Federativa do Brasil, “incluindo ministros, o presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli, e a procuradora-geral da República, Raquel Dodge.”

Destaques da Passagem de Comando

Presidida pelo ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, a solenidade seguiu acurada sintonia, segundo os escorreitos manuais regulamentares e orientadores do cerimonial militar, pois acontecia a Passagem de Comando do Exército Brasileiro — O Exército de Caxias — conforme ressaltou a Nota do Comandante substituído, o General de Exército Eduardo Dias da Costa Villas Bôas.

Naquele documento — considerado um discurso de despedida do comandante substituído —, foi evidenciado que o Presidente Bolsonaro “traz a necessária renovação e a liberação das amarras ideológicas que sequestraram o livre pensar, embotaram o discernimento e induziram a um pensamento único, nefasto” segundo “o jornalista americano Walter Lippmann” que afirmou: 

Quando todos pensam da mesma maneira, é porque ninguém está pensando.

Outras “duas `personalidades`”, além do Presidente da República, doram ícones, durante 2018, “o então juiz e atual ministro da Justiça e Segurança, Sergio Moro, e o ex-interventor federal da segurança pública no Rio de Janeiro, general Walter Braga Netto. “

Ao final da leitura da Nota de Comando, o general de Exército Villas Bôas, em lágrimas, foi muito aplaudido. Depois entregou o comando do Exército Brasileiro ao Comandante substituto.

Comandante do Exército Substituto

O novo comandante do Exército, general Edson Leal Pujol. – Valter Campanato/Agência Brasil

Membro da Força Terrestre desde 1971, o general de Exército
Edson Leal Pujol, de 64 anos, é gaúcho. Nasceu em Dom Pedrito, no Rio Grande do Sul. Começou a carreira militar na Escola Preparatória de Cadetes do Exército. Depois concluiu o Curso de Formação de Oficiais, na Academia Militar das Agulhas Negras, na Turma de 1977.

Promovido a general de Exército em 2015, Pujol exerceu, também, as funções de “secretário de Economia e Finanças e chefe de Departamento de Ciência e Tecnologia do Exército em Brasília e comandante militar do Sul, em Porto Alegre.”

Após as formalidades do cerimonial militar, o general de Exército Fujol dirigiu-se até ao local onde se encontrava o general de Exército Villas Bôas. Depois, num gesto amigável, fraternal e de extremo respeito, beijou o rosto e abraçou o comandante substituído.

Com as informações da Agência Brasil.

1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *