Em Santa Catarina, policiais militares ambientais compartilham proteção dos javalis.

Tem sido divulgado, neste Pontopm, o comprometimento dos profissionais de #políciaostensivaepreservaçãodaordempública que desenvolvem ações de polícia ostensiva ambiental, nas diversas unidades da República Federativa do Brasil.

Neste post, mais uma vez, compartilhamos a atuação dos membros da Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC).

Os policiais militares catarinenses têm se destacado na proteção ambiental. Estudiosos, compromissados, estão sempre dispostos a compartilhar experiências com os demais órgãos e entidades ambientalistas, segundo a nota publicada, no portal da PMSC, e transcrita a seguir:

A Polícia Militar Ambiental de Santa Catarina é o único órgão de segurança pública que compõe o Plano Nacional de Prevenção, Controle e Monitoramento de Javali. Entre as ações previstas no documento estão as atividades de capacitação de públicos específicos acerca da problemática. Manter a sociedade informada e sensibilizada sobre os riscos representados pelos javalis também é o que se propõe no Plano. Nesta semana, policiais da companhia lageana estiveram em Chapecó e Rio do Sul para falar sobre a prevenção, controle e monitoramento dessa espécie exótica invasora.

O comandante da Polícia Ambiental em Lages, major Adair Alexandre Pimentel, participou da Semana Acadêmica de Estudos Biológicos realizada na Universidade Comunitária Regional de Chapecó (Unochapecó). Numa mesa redonda, falou sobre as questões envolvendo a invasão de javalis em Santa Catarina para estudantes, professores, pesquisadores e policiais ambientais daquela região.

Mais de 120 atiradores e caçadores da Associação de Caça e Tiro de Rio do Sul conheceram as ações que a Polícia Ambiental está desenvolvendo no Estado para o controle da espécie, além de toda a normatização pertinente à emissão de autorizações para que controladores populacionais possam abater os animais em propriedades rurais prejudicadas. No Alto- Vale do Itajaí, o evento teve o apoio do Brasil Safari Clube e participação de técnicos da Fundação do Meio Ambiente (Fatma).

“A Polícia Militar Ambiental está engajada na disseminação contínua de novas práticas para o controle de javalis por todo o território catarinense. O resultado positivo do trabalho realizado aqui na Serra nos permite ampliar para as outras regiões essas experiências”, destaca Pimentel.Vários outros eventos serão realizados pelo Estado, principalmente após o lançamento do aplicativo que fará toda a gestão das permissões e registro georreferenciado de danos e abates de animais.

Sobre o Plano
Elaborado no final do ano passado em Brasília – DF, sobre a supervisão do IBAMA, ICMBio, Ministérios do Meio Ambiente (MMA) e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), o plano tem por objetivo, conter a expansão territorial e demográfica do javali no Brasil e reduzir seus impactos, especialmente em áreas prioritárias de interesse ambiental, social e econômico.

Fonte: PMSC.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *