Em Nova Venécia, no Espírito Santo, uma nova turma do Proerd

Compartilhar com:

O Programa Educacional de Resistência às Drogas (Proerd) — praticada pelos profissionais brasileiros e polícia ostensiva e preservação da ordem pública — tem-se destacado entre as estratégias de proteção da criança e adolescente. Os resultados alcançados, nas últimas duas décadas, são bem-sucedidos. Isso é inferido, segundo os depoimentos de policiais militares, professores e alunos da rede pública e privada de educação. Há, neste Pontopm, muitas publicações, igual à que se destaca nesta postagem.

Recentemente, o Proerd foi praticado pelos policiais militares espirito-santense, no Município de Nova Venécia, que é um dos que se encontram no território de responsabilidade do 2º Batalhão da Polícia Militar do Estado do Espírito Santo (PMES). A solenidade de formatura da conclusão das atividades daquele programa, foi realizada na manhã dessa terça-feira (24). O Evento foi abrilhantado com a presença do tenente-coronel Mario Marcelo Dal Col,
comandante daquela unidade.

Realizada a partir das 8h, na quadra poliesportiva da Casa Escola Montessoriana “A Ciranda”, a cerimônia solene contou, também com a presença de “69 alunos entre 5º e 7º ano da rede particular de ensino do município”, além do do instrutor do Proerd, o sargento José Inoch, e “diversos profissionais da educação e familiares dos” participantes daquele programa. Encerraram-se a formatura “com a apresentação da canção do Proerd, onde os alunos cantaram e fizeram a coreografia junto com o instrutor do Proerd, o sargento Inoch” e a premiação de “três alunos que se destacaram na elaboração da redação sobre o Programa.”

As atividades do Proerd são conduzidas por policiais militares qualificados para esse mister. Apoiados pelas lições constantes do Manual do Aluno e da “ativa participação dos professores, abordam lições que objetivam o desenvolvimento da autoestima, controle das tensões, civilidade, além de ensinar técnicas de autocontrole e resistência às pressões dos companheiros e às formas de oferecimento das drogas por pessoas estranhas ao convívio das crianças e adolescentes.” 

Na postagem publicada, no portal da PMES, encontra-se, também, a opinião do tenente-coronel Dal Col, comandante da Unidade. Para ele, o Proerd conscientiza “os alunos sobre os danos causados pelas drogas e a importância em combatê-los, são fundamentais para a redução dos índices de criminalidade nas escolas. A prevenção é um trabalho que se inicia nas salas de aula”.

Com as informações da PMES.

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *