Extraindo o Conhecimento Intrínseco à Informação – Parte II

Na Parte I deste mesmo Tema, procurou-se descrever o Conhecimento intrínseco à informação, a partir de um conjunto de informações visuais. Aprofundando na análise delas, foram construídas três situações hipotéticas de tratamento para esclarecer o perfeito emprego do Conhecimento na rotina do homem contemporâneo em sua demanda por informação.

O Conhecimento a ser abordado é uma descrição do emprego da Ciência Matemática no dia-a-dia das informações construídas, difundidas e assimiladas por vários segmentos sociais e que são recepcionados no cotidiano das pessoas, sem no entanto, corresponder ao exato sentido que se expressa na informação. A compreensão dos termos descritos com a coerente informação que se produz só surte efeito a partir da sua transformação num Conhecimento validado por uma Ciência.

Assim vamos analisar a seguinte informação hipotética: “O Governo do Estado de Minas Gerais, concederá reajuste aos seus servidores a partir de Abril de 2019, na mesma taxa de inflação acumulada nos 12 meses imediatamente anteriores. O reajuste de 4,5754% será dividido em 12 parcelas fixas.” Construir uma hipótese, suportada pelas Ciências Econômicas, requer mais do que simplesmente saber calcular, é preciso compreender a essência das informações e sistematizando, encontrar a resposta adequada para a hipótese de solução construída.

Buscamos com a análise dessa situação hipotética encontrar a estruturação pela qual o nosso cérebro, aplicando Conhecimento à informação, determinará a taxa mensal de reajuste.

Primeiramente vamos conhecer uma calculadora disponível ao alcance de todos: o seu smartphone. As figuras abaixo são as visualizações de dois modelos de calculadoras: a primeira é a tradicional, com as quatro operações fundamentais e a seguinte uma calculadora científica. Para transformar a calculadora de operações fundamentais para científica, o modo varia de sistema operacional (Android e iOS). Vamos trabalhar com o mais acessível, o sistema Android.

C:\Users\Melissa\Pictures\carlos\WhatsApp Image 2019-04-14 at 19.45.26.jpeg


C:\Users\Melissa\Pictures\carlos\WhatsApp Image 2019-04-14 at 19.45.26 (1).jpeg

Sistema operacional Android


C:\Users\Melissa\Pictures\carlos\IMG_1439.PNG
C:\Users\Melissa\Pictures\carlos\IMG_1438.PNG

Sistema operacional iOS


Para se determinar a taxa mensal de reajuste, temos as informações tempo – 12 meses – e percentual do reajuste – 4,5754%. Já sabemos que não é apenas a divisão pura e simples, trata-se, portanto, de juros compostos. Na primeira abordagem sobre o assunto, aprendemos a somar juros compostos e aqui, devemos encontrar a taxa a ser aplicada mensalmente para, ao final das 12 parcelas fixas, atingir o reajuste de 4,5754%.

Pela lógica já demonstrada, percentual do reajuste dividido por 100 e acrescenta o número 1. Assim teremos:

C:\Users\Melissa\Pictures\carlos\WhatsApp Image 2019-04-14 at 19.45.24.jpeg
C:\Users\Melissa\Pictures\carlos\WhatsApp Image 2019-04-14 at 19.45.23.jpeg

Mas como encontrar a taxa mensal? Isso é possível com uma função exponencial onde a base da função é 1,045754 e o expoente o  inverso do tempo, ou seja 1/12. Eis a função:

C:\Users\Melissa\Pictures\carlos\WhatsApp Image 2019-04-14 at 19.45.22.jpeg

Para confirmar a exatidão da taxa mensal, basta elevar a taxa encontrada aos meses de incidência. Eis a função:

Isso é o mesmo que multiplicar o número 1,003735138, por ele mesmo, 11 vezes. Visualmente:

Por que multiplicar por 11 e não por 12, que é o expoente? Porque no primeiro mês a taxa de reajuste é o próprio valor expresso, não sofrendo incidência de atualização, o que só ocorrerá a partir do segundo mês.

Encontrando o resultado 1,003735138, subtraímos o número 1, e chegamos ao número 0,003735138, em seguida, multiplicamos por 100 e a taxa mensal de reajuste é: 0,3735138%, incidindo por 12 meses e perfazendo ao final 4,5754% de reajuste.

C:\Users\Melissa\Pictures\carlos\WhatsApp Image 2019-04-14 at 19.45.21.jpeg
C:\Users\Melissa\Pictures\carlos\WhatsApp Image 2019-04-14 at 19.45.19.jpeg

Nesta Parte II, do Tema em construção, tratou-se de  analisar as informações da situação hipotética concernente ao reajuste que o Estado de Minas Gerais concede aos seus servidores. Optou-se por uma estruturação visual suportada pelos recursos tecnológicos mais acessíveis ao homem contemporâneo, neste caso a tecnologia que o conecta ao mundo e a infinidade de aplicativos disponíveis nele.

A lógica para a Extração do Conhecimento Intrínseco à Informação, que foi construída nesta Parte II, servirá de base para a perfeita interpretação das demais situações hipotéticas que serão abordadas na Parte III do Tema, sem no entanto, utilizar a estruturação visual aqui apresentada,  por entender que o Conhecimento já foi transmitido. A lógica não se altera, podendo o leitor complementar a estruturação do Conhecimento a partir da especulação própria e necessária à formação de um novo parâmetro que permita construir um novo Conhecimento.

Carlos Alberto da Silva, Major PM

Carlos Alberto da Silva, Major PM

Website:

6 Comentários

  1. Avatar

    Robson Maciel

    Mais um contributo de informação para o aprendizado de uma geração que simplesmente usa dados informativos e, sequer conhece sua formação de origem.
    Parabéns, amigo!

    • Carlos Alberto da Silva, Major PM

      Carlos Alberto da Silva, Major PM

      Sr Robson Maciel, as vossas observações, construídas a partir da vivência e do seu conhecimento como engenheiro civil, cá em Braga – Portugal, agrega em muito a abrangência do espaço virtual Pontopm, pois corroboram o objetivo deste texto que é transmitir a dinâmica da construção do Conhecimento. Obrigado pela assiduidade.

  2. Avatar

    Roberto Sá

    Bem interessante a construção, inclusive para orientar quem tem dificuldades com temas que envolva cálculos.

    • Carlos Alberto da Silva, Major PM

      Carlos Alberto da Silva, Major PM

      Antônio Roberto Sá, muito obrigado pela abordagem, é um estímulo à produção. O espaço virtual Pontopm nos brinda com manifestações próprias de pessoas ímpares.

  3. Avatar

    Amigo Bragalo

    Interessante o raciocínio lógico apresentado.

    Apesar de ainda continuar complexo, principalmente para quem não é da área de exatas, a visualização das informações com apoio da calculadora científica facilita o processo.

    Parabéns Dr Carlos

    • Carlos Alberto da Silva, Major PM

      Carlos Alberto da Silva, Major PM

      Obrigado meu amigo Valter Braga do Carmo, seus comentários no Pontopm são sempre oportunos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *