Policiais militares sul-rio-grandenses participaram de treinamento de abordagem policial a pessoas com deficiências

Policiais militares sul-rio-grandenses participaram de treinamento de abordagem policial a pessoas com deficiências

26/02/2018 Ações de polícia na comunidade 0

Uma postagem publicada, no portal da Brigada Militar do Rio Grande do Sul (BMRS), informa sobre a disposição dos profissionais sul-rio-grandenses de polícia ostensiva e preservação da ordem pública, de se qualificarem para a prestação de melhores serviços aos cidadãos gaúchos.

Nesse entendimento, policiais militares orientadores e líderes executivos dos diversos níveis daquela Instituição Policial Militar participaram da “1ª Instrução de Nivelamento Técnico dos Instrutores de Abordagem Policial da Brigada Militar”.

O evento “ocorreu na terça-feira (20), no auditório do Comando-Geral da corporação” e, “durante todo o dia”, foram realizadas “palestras” e “um workshop” sobre abordagem policial a pessoas com deficiências e em situação de vulnerabilidade.

Leia mais informações publicadas no post, no portal da BMRS, e transcrito em seguida:

Segundo o tenente-coronel Marcos Vinicius Sousa Dutra, o principal objetivo da atividade foi padronizar a atuação dos instrutores de abordagem policial e chefes de P3 de todos os comandos regionais. “Identificar as dificuldades que enfrentam as pessoas com deficiência, entendimento mínimo que o policial militar deve dispor quando identifica na abordagem uma pessoa com deficiência, como ele pode reduzir ou atentar para esse impacto quando identificado o tipo de deficiência, qual a nomenclatura adequada para se chamar uma pessoa com deficiência, foram alguns dos aspectos abordados no evento.

Pela manhã, foram palestrantes o presidente da Fundação de Articulação e Desenvolvimento de Políticas Públicas para Pessoas com Deficiência e com Altas Habilidades no Rio Grande Do Sul (Faders), Roque Bakof; o coordenador de Políticas para Pessoas com Deficiência da Secretaria de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos do Rio Grande do Sul, Adilso Luís Pimentel Corlassoli; o presidente do Conselho Estadual dos Direitos das Pessoas com Deficiência (Coepede), Rotechild Prestes; a presidente do Conselho Municipal dos Direitos das Pessoas com Deficiência de Porto Alegre (Comdepa), Liza Cenci; diretora Executiva do Grupo Inclusivas, Marilene Symanski; a presidente da Associação Gaúcha de Familiares de Pacientes Esquizofrênicos, Marília Coelho Cruz; e o presidente do Conselho Fiscal do Instituto Autismo e Vida, Elder Fin.

À tarde, a psiquiatra do Hospital da Brigada Militar POA major Denise Alves Riambau Gomes, abordou a Deficiência Intelectual, Agitação e Agressividade. Também palestraram os instrutores de abordagem policial major Felipe Costa Santos Rocha e o capitão Luciano da Cunha Veríssimo, que trataram do nivelamento técnico dos instrutores e da abordagem qualificada nas ações policiais voltadas para as pessoas com deficiência.

Uma das palestrantes convidadas Joseane França, representante do Grupo Inclusivas, reforçou a necessidade de esclarecer as pessoas com deficiência quanto a sua valorização e, em especial, no recorte de gêneros. Cega há 10 anos, ela salienta que muitas vezes a mulher com algum tipo de deficiência não tem entendimento que está sendo violentada porque, perante a sociedade, ela é sempre subestimada. “A mulher quando encontra um namorado, um noivo, ela acha que recebeu um troféu, porém o suposto relacionamento se torna, muitas vezes, abusivo, violento tanto no aspecto psicológico ou até mesmo físico.

Ela encontra dificuldades para chegar até uma Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM) por não saber sair na rua, no caso de uma mulher com deficiência visual”, concluiu. A palestrante, que também integra o Movimento Brasileiro de Mulheres Cegas com Baixa Visão, elogiou a iniciativa da Brigada Militar que, mostra boa vontade na aproximação com a comunidade com deficiência e respeito a este segmento.

Com as informações da BMRS

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *