Os números indicam “grave comprometimento da ordem pública no Estado do Rio de Janeiro”?

Espera-se uma semana de “rebuliço eleitoreiro(!?)” sob a batuta o executivo brasileiro!

A Agência Brasil publicou que os “Procuradores-gerais querem mudanças na lei para combater crime organizado“. Mas, as leis não são elaboradas no parlamento brasileiro? Há algum projeto de lei nesse sentido. Tudo indica que haverá mais uma alteração do Código Penal?

Em Brasília, Conselhos aprovam intervenção federal na segurança do Rio de Janeiro.

Tudo isso tem justificação plausível?

Senão, vejamos:

Uma postagem do portal da Polícia Militar do Estado d Rio de Janeiro (PMERJ) projetou a seguinte imagem:

O texto do post destacou que:

Apesar das dificuldades com a perda de recursos materiais para garantir a segurança durante o Carnaval de 2018, houve redução de indicadores criminais impactantes em comparação com o período carnavalesco dos três anos anteriores. Os números preliminares foram divulgados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP), órgão da Secretaria de Estado de Segurança Pública.

De acordo com o quadro divulgado pelo ISP, houve redução tanto em crimes contra a vida como em crimes contra o patrimônio. Em relação aos números de 2017, neste Carnaval de 2018 ocorreram, por exemplo, menos homicídios dolosos e menos roubo a transeuntes.

Embora muito distante de um cenário aceitável, os números coletados pelo ISP revelam que os indicadores de violência mantêm-se no mesmo patamar nos últimos anos. As imagens de alguns flagrantes exibidas pela mídia deram, portanto, uma dimensão maior do que a linha histórica dos fatos.

Durante o Carnaval, somente a Polícia Militar, prendeu 305 criminosos e apreendeu 63 menores infratores. Além disso, 35 armas foram retiradas das mãos de criminosos, sendo 18 pistolas e 24 revólveres. Ainda nesse período, 03 policiais foram mortos, sendo 02 deles em serviço, um baleado no Leblon e outro atropelado na subida para Vista Chinesa.

Assim, a despeito “das dificuldades com a perda de recursos materiais para garantir a segurança durante o Carnaval de 2018”, em consequência do desprovimento assumido pelo desgoverno fluminense, os registros indicados na figura acima demonstram que há “grave comprometimento da ordem pública no Estado do Rio de Janeiro”?

Qual é o resultado da análise política e econômica sobre os anos 2015, 2016 e 2017?

Temos, certamente, sérios problemas de segurança pública nos estados brasileiros. Estes, ao que tudo indica, serão resolvidos após o equacionamento daqueles de competência dos políticos e dos economistas gestores do Estado.

Com as informações da Agência Brasil e PMERJ

0

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*