Policiais militares prenderam “Sniper de facção criminosa que agia na Região Central de São Paulo”

A Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMES) publicou no Facebook que policiais militares prenderam “Sniper de facção criminosa que agia na Região Central de São Paulo”.

As ações bem-sucedidas foram conduzidas pelos profissionais de polícia ostensiva e preservação da ordem pública que atuavam no Radiopatrulhamento do 13º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano.

Leia mais informações sobre essa destacada atuação dos membros da PMESP, na notícia transcrita a seguir:

POLÍCIA MILITAR PRENDE SNIPER DE FACÇÃO CRIMINOSA QUE AGIA NA REGIÃO CENTRAL DE SÃO PAULO
Na manhã desta sexta-feira (30) Policiais Militares do Radiopatrulhamento do 13º Batalhão de Polícia Militar Metropolitano, região central da capital prenderam um criminoso procurado pelos crimes de Tráfico de Drogas e Associação Criminosa.
Anderson Alves Siqueira Bernardino Kunzle tinha imagens registradas pelo DENARC (Departamento Estadual de Prevenção e Repressão ao Narcotráfico) e pela Guarda Civil Metropolitana, de momentos em que atuou na região central da cidade de São Paulo, para garantir que o tráfico de drogas ocorresse nos arredores daquela região, além disso, já havia atirado em um Guarda Civil Metropolitano e atirado contra jornalistas e fotógrafos em fevereiro deste ano e constantemente exibia em seu perfil em uma rede social fotos ostentando armamento de grosso calibre.
Conhecido na região pela atuação como sniper (atirador de elite) de uma facção criminosa, Kunszle tem habilidades no manuseio de armas, pois foi Soldado do Exército em Recife-PE, onde foi preso por Abandono de Posto e desertou da prisão, fugindo para a capital paulista.
Esta significativa prisão teve início quando os policiais foram acionados pelo COPOM (Centro de Operações da Polícia Militar) para o atendimento de uma ocorrência de desinteligência em uma serralheria, ao chegarem no local, contataram o proprietário que informou que na serralheria a polícia não havia sido solicitada, mas que no interior da serralheria havia um cortiço e que ele autorizava a entrada dos policiais, para que eles checassem o que poderia estar acontecendo. Diante disso os policiais adentraram ao cortiço e logo se depararam com Kunzle que, ao ser abordado, apresentou um nome falso e entrou várias vezes em contradição, o que despertou ainda mais suspeita. Foi então que os policiais o reconheceram de uma listagem de criminosos procurados que possuíam, e perceberam que suas características físicas batiam com as descritas para um indivíduo da lista, inclusive o registro de tatuagens e fotos.
Ao ver a lista, Kunzle não pôde mais negar sua condição de procurado da justiça e acabou confessando a sua verdadeira identidade, mas alegava ser procurado apenas pela deserção do exército em Recife, mas os Policiais Militares, muito atentos e bem informados sobre os criminosos de sua área, possuíam as informações de Kunzle fornecidas pelo DENARC e sabiam que ele estava na condição de procurado aqui em São Paulo desde o mês de maio, então deram voz de prisão ao criminoso e o conduziram ao DENARC por onde ainda estão sendo tomadas as providências de Polícia Judiciária. Kunzle permanecerá à disposição da Justiça e será lavrado um boletim de ocorrência de Natureza Captura de Procurado.
Veja também a reportagem exibida no G1: https://goo.gl/AmgMFW

Fonte: PMESP.

0

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*