Raquel Dodge foi escolhida por Temer “para ocupar o posto de procuradora-geral da República”

Raquel Dodge será a primeira mulher a ocupar o cargo de procuradora-geral da República, conforme decisão do presidente Michel Temer, informou O Globo. Sucederá Rodrigo Janot que, segundo aquele jornal, na última “segunda-feira denunciou Temer por corrupção passiva.”

Na escolha da “lista tríplice elaborada por integrantes do Ministério Público Federal”, Raquel ficou em segundo lugar, mas “era considerada a candidata preferida de caciques do PMDB, partido do presidente, entre eles José Sarney.”

Sobre a Procuradora-Geral da República, o Globo publicou que:

Raquel atua hoje como subprocuradora-geral da República no Superior Tribunal de Justiça (STJ) em matéria criminal. Participou da operação Caixa de Pandora que, em 2009, apontou um esquema de corrupção articulado pelo então governador do Distrito Federal José Roberto Arruda (DEM) para a compra de apoio de deputados distritais. Ela também atuou na equipe que processou criminalmente o ex-coronel da PM Hildebrando Paschoal, acusado de liderar um grupo de extermínio que agiu no Acre durante a década de 90. Raquel é mestre em Direito pela Universidade de Harvard e ingressou no Ministério Público Federal em 1987.

A procuradora contou com forte apoio de três peemedebistas: o ex-presidente José Sarney, o ex-presidente do Senado Renan Calheiros (AL) e o ex-ministro da Justiça Osmar Serraglio (PR). Os dois primeiros são investigados pela Lava-Jato.

Fonte: O Globo.

0

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*