300 kg de pescado irregular apreendidos pelos policiais militares mato-grossenses, em Santo Antônio de Leverger-MT

300 kg de pescado irregular apreendidos pelos policiais militares mato-grossenses, em Santo Antônio de Leverger-MT

30/11/2017 Polícia Ostensiva Ambiental 0
www.pontopm.com.br
Compartilhar

 

A despeito de estarmos na Piracema, “período de proibição de pesca e transporte para preservar a reprodução dos peixes”, 300 kg de pescado irregular apreendidos pelos policiais militares mato-grossenses, em Santo Antônio de Leverger-MT.

As policiais mato-grossenses, o homem suspeito afirmou que o produto seria comercializado em Cuiabá e já estava pronto para isso. Então, além do crime ambiental ele cometeu, também, uma infração de trânsito por conduzir veículo sem habilitação, pis não apresentou a Carteira Nacional de Habilitação.

Leia mais informações publicadas num post, no portal da Polícia Militar do Estado do Mato Grosso (PMMT), e publicado em seguida:

Na manhã desta terça-feira (28.11), na comunidade Barranco Alto, no município de Santo Antonio de Leverger, policiais da 3ª Companhia de Polícia Militar prenderam um homem e no carro dele apreenderam cerca de 300 quilos de pescado irregular, supostamente capturado ilegalmente em plena Piracema, período em que a pesca e o transporte ficam proibidos para preservar a reprodução dos peixes.

G.J.C., 29 anos, fazia o transporte em um veículo Uno, de cor branca. Ela levava 31 exemplares de peixes nobres como cachara e pintado. Todas as peças estavam sem cabeça, uma medida adotada como forma de dificultar a fiscalização do tamanho e malhas (as marcas de redes e tarrafas, ambos apetrechos de uso proibido na pesca).

O homem preso é morador da cidade de Barão de Melgaço, porém seguia para Leverger no momento da abordagem policial. Ele assumiu ser o dono do pescado, porém disse que a comercialização seria feita em Cuiabá.

O suspeito, os peixes e o veículo foram entregues à PJC na Delegacia de Meio Ambiente de Cuiabá para demais medidas legais. Além de crime ambiental, G.J.C. deve responder judicialmente por dirigir sem habilitação (CNH).

 

Fonte: PMMT.

0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *