João Bosco de Castro (1947—), Oficial de Polícia Ostensiva e Preservação da Ordem Pública, é professor de Línguas e Literaturas Românicas.

Professor Titular — ao nível de Mestre, Doutor e Livre-Docente [aprovado e reconhecido pelo Conselho Estadual de Educação de Minas Gerais: Resolução CEEMG nº 450/2003, inciso III do Caput e §§ 2º e 7º do art. 50, e Pareceres CEEMG nº 937/2007, 1192/2007, 442/2008 e 1116/2009, de Ciências Militares da Polícia Ostensiva, Ciências Policiais, Teoria da Ética, Historiografia de Polícia Militar, Crítica Textual aplicada às Ciências Militares, e Políticas Públicas e Preservação da Ordem Pública], e ao nível de Mestre, Doutor e Livre-Docente, por Notório Saber [(declarado em 2000, reconhecido em 2008 e reconvalidado em 2012, pela Academia de Polícia Militar do Prado Mineiro: Resolução CEEMG nº 450/2003, inciso III do Caput e § 3º do art. 50, em Língua Portuguesa (Estudos Lusófonos e Totalidade Verbal), Literatura Comparada (Estudos Literários), Ética Policial (Fundamentação Ética), Ciências Policiais (teoria de Polícia e Policiologia), Historiografia de Polícia Militar (História da Polícia Militar de Minas Gerais), Comunicação Social (Teoria da Comunicação de Massa) e Crítica Textual (Ecdótica, Análise de Conjuntura, Análise de Conteúdo, Análise do Discurso, Revisão de Texto, Elaboração de Resenha e Recensão…)]—, de acordo com as páginas 62 a 68 do Boletim Geral da PMMG nº 52, de 15 de julho de 2008, e página 49 a 65 do Boletim Geral da PMMG nº 70, de 13 de setembro de 2012.

Poeta, romancista e contista, carmonólogo, ensaísta e crítico literário, policiólogo, inscultor, heraldista e tupinólogo.

Detentor de mais de quatrocentos prêmios literários e epistêmicos, dentre os quais IMAGEM POÉTICA DA MATERNIDADE (pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Belo Horizonte, em 1970), A VIDA DA PALAVRA pela Academia Brasileira de Letras, em 2003), HENRIQUETA LISBOA DE POESIA (pela Arcádia de Minas Gerais, em 2004), CORONEL ALVIM DE CIÊNCIAS MILITARES (pela Fundação Guimarães Rosa, em 2007), Título Acadêmico de PRÓCERE MAGISTRAL EM CIÊNCIAS MILITARES DE POLÍCIA OSTENSIVA, (pela Fundação Guimarães Rosa, em 2007), MEDALHA CULTURAL MACHADO DE ASSIS (pela Academia Brasileira de Estudos e Pesquisas Literárias, em 2008), EXCELÊNCIA EM PESQUISA EM DEFESA SOCIAL (pelo Centro de Estudos da Gestão da Defesa Social, em 2012), PESQUISADOR EMÉRITO NOTÁVEL DA POLÍCIA MILITAR DE MINAS GERAIS (pelo Comando-Geral da PMMG, em 2012) e PRÊMIO DE PESQUISA DE POLÍCIA MILITAR CORONEL EDMUNDO LERY SANTOS Hors concours/2016, pela União dos Militares de Minas Gerais.

Presidente da Alliance Française de Belo Horizonte, em 2010-2011.

Publicou: Arquivística na Polícia Militar de Minas Gerais (1975), O Mandachuva (1980/1986), Violência Policial o Estado da Bahia (1988), Os Rigores da Casa Amarela (1992), Polícia Militar Sob Enfoques da Literatura Brasileira (1996), Elogio à Criação (1996), Manual de Redação da Polícia Militar de Minas Gerais (1996: como reestruturador filólogo, revisor e colaborador efetivo), Essência Doutrinária (1996), Uma Outra Festa no Céu (1996), O Estouro do Casulo (1998), Glorioso Tormentório (2002), O Sepulcro da Verdade – análise de uma pesquisa (2008) e Louros sob Espinhos…. (2016).

Faça contato via e-mail: João Bosco.

Entrevistas de João Bosco de Castro:

— Blog do Sargento Claudio Dias: partes 1 e 2.

— TVPMMG (debatendo segurança – Academia de Letras João Guimarães Rosa): bloco01, bloco02 e bloco03.

0