Policiais militares cearenses homenagearam o Alferes Tiradentes

A exemplo do que aconteceu com os policiais militares mineiros, roraimenses e fluminenses os policiais militares cearenses homenagearam o Alferes Tiradentes.

A cerimônia realizada “na tarde dessa segunda-feira (23), uma cerimônia cívico-militar alusiva ao Dia de Tiradentes, comemorado no dia 21 de abril”, quando os policiais militares cearenses homenagearam o Alferes Tiradentes, foi marcada por vários momentos significativos, com distinção aos profissionais cearenses de polícia ostensiva e preservação da ordem pública e às “autoridades civis pelos relevantes serviços prestados à segurança pública do Estado do Ceará.”

1 Presença de autoridades no dia que os policiais militares cearenses homenagearam o Alferes Tiradentes

A Polícia Militar do Ceará (PMCE) reuniu os policiais militares e diversas autoridades civis para homenageá-los, também, durante os momentos em que os policiais militares cearenses homenagearam o Alferes Tiradentes.

Na cerimônia, estiveram presentes “o Coronel Comandante Geral, Ronaldo Mota Viana, o Coronel Comandante Adjunto, Adriano de Moura Soares, o Secretário de Segurança Pública do Ceará, Doutor André Costa, e o Coronel PM RR e Professor Emérito Francisco Austregésilo Rodrigues Lima, além de outras autoridades civis e militares.”

Durante as homenagens realizadas, destacaram-se:

A cerimônia aconteceu no pátio externo do Quartel do Comando Geral, e homenageou policiais militares e autoridades civis pelos relevantes serviços prestados à segurança pública do Estado do Ceará. Participaram do evento,
Durante a cerimônia foi recordada a história e o legado de Joaquim José da Silva Xavier, o “Tiradentes”, patrono das polícias militar e civil do Brasil. Acompanhado pelos acordes da Banda de Música Major Xavier Torres, o hino nacional foi entoado pelos presentes. O momento marcou a entrega da comenda do Bóton Alferes Tiradentes, a entrega da medalha de bravura Tiradentes e a promoção por ato de bravura de policiais militares.

Na ocasião, doze autoridades civis foram agraciadas com a entrega do Bóton Alferes Tiradentes, comenda outorgada as autoridades em reconhecimento à sua contribuição para o engrandecimento da segurança pública do nosso Estado e por relevantes serviços prestados a Polícia Militar do Ceará, em qualquer campo de atividade. A concessão do bóton foi acompanhada com um diploma expedido pelo Comandante Geral da Corporação.
Policiais militares cearenses homenagearam o Alferes Tiradentes

2 No dia que os policiais militares cearenses homenagearam o Alferes Tiradentes, houve promoção e reconhecimento por ato de bravura

Em três momentos distintos da cerimônia, foram homenageados diversos policiais militares que foram distinguidos com promoção e reconhecimento por ato de bravura:

No primeiro momento – Promoção por ato de bravura

Na oportunidade, foi o policial militar
Na ocasião, o “Cabo Márcio Douglas Melo Mota” foi “promovido por ato de bravura […] a graduação de 3º Sargento PM da Corporação” em consequência do seguinte caso:

O então Soldado PM Márcio Douglas Melo Mota, no dia 14 de agosto de 2017, encontrava-se de serviço com outros policiais militares em uma patrulha do COTAR, na cidade de Boa Viagem-CE. Ao chegarem na Rua José Jofre da Silva, decidiram fazer uma abordagem a homens armados, ocupantes de um veículo, os quais eram acusados de prática de roubos na região. Na abordagem, a situação evoluiu em uma intensa troca de tiros, ocasião na qual o PM Douglas, percebendo que um dos membros da patrulha estava ao solo ferido por um disparo, assumiu o risco quanto a sua integridade física e avançou atirando na direção dos assaltantes. Atitude corajosa e extrema, que foi essencial para proteger e salvar a vida do seu companheiro. Entrementes, o PM foi atingindo com um tiro na perna direita, ocasionando um grave sangramento, sendo, por conseguinte, necessária uma intervenção cirúrgica para amputação da perna atingida pelo disparo.

Policiais militares cearenses homenagearam o Alferes Tiradentes

“Me sinto muito grato por tudo que a Polícia Militar do Ceará está fazendo por mim, pela ajuda dos meus amigos do Batalhão e por todo apoio que estou recebendo. Quero agradecer também por este reconhecimento, que é muito importante para o policial militar que está nas ruas”, resumiu o 3° Sargento PM Douglas, por ocasião da sua promoção a graduação.

No segundo momento – Reconhecimento por ato de bravura

Em duas ocorrências distintas, os policiais militares “1° Sargento PM Raimundo Antônio Lopes – 3° Pel/3ªCia/BPRAIO”; “3° Sargento PM Narcílio Xavier de Queiroz – 3° Pel/3ªCia/BPRAIO”; “Cabo PM Francisco Caetano de Lima Neto – CPMGEF”; “Soldado PM Pedro Kilder Santiago de Menezes – 3° Pel/3ªCia/BPRAIO” e “Soldado PM Francisco Weltom de Souza Barbosa – 3° Pel/3ªCia/BPRAIO” obtiveram reconhecimento por ato bravura e “foram agraciados com a Medalha de Bravura Tiradentes […] pelos atos de indiscutível heroísmo praticados por suas ações no decorrer das suas missões policial-militar.”

O caso da primeira ocorrência policial militar, encontra-se assim descrito:

O 1° Sargento PM Raimundo Antônio Lopes, o 3° Sargento PM Narcílio Xavier de Queiroz, o Soldado PM Pedro Kilder Santiago de Menezes e o Soldado PM Francisco Weltom de Souza Barbosa, no dia 30 de junho de 2016, estavam de serviço no município de Quixadá-CE, na CE-153, mais precisamente na localidade de Sítio Lopes, quando homens em um veículo Onix tentaram abordar um cidadão que circulava em seu veículo, do mesmo modelo e cor. Ao abordarem o cidadão os acusados efetuaram disparos de arma de fogo, tendo o mesmo conseguido fugir até o distrito de Juatama, ocasião na qual, localizou e repassou o ocorrido à composição de policiais militares. Imediatamente, os militares saíram em diligências, e se depararam com um veículo Suzuki roubado. Ao perceberem a aproximação da composição policial, os suspeitos passaram a atirar contra os PMs, que logo depois, por estarem em menor número e pela quantidade de munição inferior, resolveram sair do local e se abrigarem para preservar suas vidas. Não há dúvidas da atitude dedicada e profissional dos militares, haja vista, que os referidos mesmo em uma situação adversa, e em desvantagem numérica e logística, não mediram esforços no enfrentamento de homens fortemente armados.

O caso da segunda ocorrência policial militar, encontra-se assim descrito:

O Cabo PM Francisco Caetano de Lima Neto, no dia 30 de novembro de 2017, estava de serviço no município de Santa Quitéria-CE, sob o comando do Tenente PM Amorim, quando receberam uma chamada do COPOM no intuito de dar apoio a uma outra viatura que foi solicitada com o objetivo de auxiliar um enfermeiro do Hospital Municipal de Santa Quitéria a conter um homem transtornado, a fim de que ele pudesse tomar uma medicação e ser conduzido ao Hospital. O referido homem se recusou a realizar os procedimentos, vindo a trancar-se dentro de um dos quartos da casa, passando a ameaçar seus familiares. Ao chegarem no local, os policiais militares, Tenente Amorim e o Cabo Caetano, entraram na residência a pedido dos familiares. No momento em que abriram a porta do quarto, foram surpreendidos pelo homem que estava em posse de uma foice, que desferiu um golpe na direção do Tenente. Imediatamente, o Cabo Caetano para evitar que o Tenente Amorim fosse atingido tentou segurar a foice, ocasião na qual, teve seu dedo polegar da mão direita decepado. O dedo decepado foi localizado e colocado em um recipiente com gelo, na tentativa de possibilitar a reimplantação do membro. Não há dúvidas, da atitude dedicada e profissional do militar, haja vista, que o referido mesmo em situação adversa, não mediu esforço para defender o seu irmão de farda.
Policiais militares cearenses homenagearam o Alferes Tiradentes

Com informações da PMCE

0

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*