Policiais civis, federais e militares desencadearam a operação “Ciclone” em municípios mato-grossenses

Os municípios mato-grossenses de Juscimeira, Rondonópolis e Cuiabá foram alvos da operação integrada, “Ciclone”, desenvolvida por policiais civis, federais e militares mato-grossenses.

A notícia publicada no portal da Polícia Militar do Estado do Mato Grosso (PMMT) informa também que “A abertura da operação contou com a presença do comandante geral da Polícia Militar, coronel Marcos Vieira da Cunha, do delegado geral da Polícia Judiciária Civil, Fernando Vasco Spinelli Pigozzi, do delegado regional de Rondonópolis, Claudinei Souza Lopes, e do comando regional da Polícia Militar da região”.

Leia mais informações, na notícia transcrita a seguir:

Trinta e cinco alvos investigados pelo comércio de entorpecentes no município de Juscimeira (157 km ao Sul) foram surpreendidos na manhã desta sexta-feira (07.07) durante a operação integrada, “Ciclone”, deflagrada pela Polícia Judiciária Civil, Polícia Militar, Perícia Oficial e Identificação Técnica, Centro Integrado de Operações Aéreas (CIOPAer) e Polícia Federal.

A ação foi realizada para cumprimento de 18 mandados de prisão e 17 buscas e apreensão, com condução coercitiva. Os principais alvos são membros de uma família que atuam no tráfico de drogas na região. Das ordens, 14 foram cumpridas na cidade Juscimeira, 2 no município de Rondonópolis (212 km ao Sul) e 1 em Cuiabá. Ao todo são, 14 presos.

A abertura da operação contou com a presença do comandante geral da Polícia Militar, coronel Marcos Vieira da Cunha, do delegado geral da Polícia Judiciária Civil, Fernando Vasco Spinelli Pigozzi, do delegado regional de Rondonópolis, Claudinei Souza Lopes, e do comando regional da Polícia Militar da região.

O chefe da Polícia Civil, Fernando Vasco, destacou que a integração dos órgãos contribuiu para o sucesso da operação realizada no município que estava há 2 anos sem delegado titular. Segundo ele, com a lotação do delegado Bruno Sérgio Magalhães Abreu, a frequência de operações como essa deve ser constante. “Foi trabalho específico para combater o tráfico de drogas e a tendência é reduzir os índices gerais de criminalidade no município. Novas operações também serão feitas”, disse.

As investigações de repressão ao comércio de entorpecente no município foram desenvolvidas pela Polícia Civil de Juscimeira com apoio do Núcleo de Inteligência (NI) da Delegacia Regional de Rondonópolis, que também foi à base da coordenação geral dos trabalhos.

No inquérito policial, instaurado há pouco mais de um mês, os investigadores conseguiram colher indícios e provas da prática ilícita cometida por 18 pessoas com vínculo familiar. Conforme o delegado de polícia, Bruno Abreu, com base nas indicativas de crime foi representado pelos 35 mandados, entre prisão e busca e apreensão com condução coercitiva.

“Após deferimento dos mandados judiciais foi montado um planejamento estratégico, com apoio dos órgãos da Segurança Pública, para dar cumprimento de forma concomitante e eficaz”, acrescentou o delegado Bruno Abreu.

O delegado complementou que todos os investigados se comunicavam entre si, dos quais 12 pessoas são da mesma família, sendo pai, irmãos, filhos, marido, mulher, namorados e primos. “Eles atuavam no tráfico doméstico, na venda e distribuição de drogas para bocas de fumo”, informou.

Para o comandante geral da Polícia Militar, coronel Marcos Vieira da Cunha, trabalhar de forma integrada não só aumenta a capacidade operacional das forças de Segurança Pública como leva maior sensação de segurança à população. No caso específico do tráfico de droga, Cunha destaca que unir esforços no combate, como ocorreu nessa operação, ainda possibilita reduzir outras modalidades de crimes, entre os quais homicídios, roubos e furtos.

O delegado regional de Rondonópolis, Claudinei Lopes, agradeceu a participação de todos os policiais da Regional, do Grupo Armado de Resposta Rápida (Garra), Gerência de Operações Especiais (GOE), Polícia Militar Ambiental, entre outros, e aos Marcelo Melo Laet (Jaciara) e Vinicius Prezotto (1ª DP), que acompanharam os trabalhos da investigação presidida pelo delegado Bruno Abreu.

Participaram da operação “Ciclone”, 80 policiais, entre civis e militares, integrados com as equipes de peritos, da patrulha aérea do CIOPAer, além do apoio de cães farejadores da Polícia Federal.

Fonte: PMMT.

0

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*