Na Região Norte, o Estado do Acre tem a menor taxa de homicídios

Duas reportagens sobre “taxas de homicídios”, no Estado do Acre, foram publicadas, nessa segunda-feira (12), respectivamente, nos portais da Agência do Governo do Estado e do Jornal AGazeta do Acre.com.

Ambas reportagens mostram resultados das pesquisas destacados, evidenciando que o “Acre tem a menor taxa de homicídios da Região Norte, em números absolutos, nos últimos dez anos” e que o “Acre é o estado que tem a menor taxa de homicídio da região Norte”.

Os resultados decorrem, certamente, dos esforços conjugados dos órgãos de segurança pública na atuação integrada de proteção destinada aos cidadãos acrianos e patrimônios públicos e privados expostos nos espaços públicos.

Leia mais detalhes nas reportagens transcritas abaixo:

Notícias do Acre

O Acre tem a menor taxa de homicídios da Região Norte, em números absolutos, nos últimos dez anos. Os dados são da pesquisa Atlas da Violência 2017 e compreendem o período entre 2005 e 2015.
Segundo a pesquisa, em todo o Brasil, a violência vem crescendo por conta da disputa pelo controle do tráfico de drogas entre as organizações criminosas. Mesmo diante desse cenário, em nível nacional, o Acre conseguiu ocupar a 9ª posição, com os menores índices.
“Nossa luta é diária, essa é uma realidade que não podemos comemorar, pois, apesar de os números apontarem que o Acre, comparado com os demais estados da federação, está em uma boa colocação, não podemos relaxar, porque a luta contra o crime é constante e árdua”, declarou o secretário de Segurança Pública Emylson Farias.
Os dados foram elaborados pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública.

Números mais recentes

Na comparação dos anos mais recentes que constam na pesquisa, 2014 e 2015, respectivamente, o Acre conseguiu uma redução em 6,5%, sendo o único da Região Norte onde não houve aumento neste período.
Os dados mostram ainda, em números absolutos, que em 2015 cinco estados registraram os maiores números entre as 27 unidades federativas: Bahia (6.012), São Paulo (5.427), Rio de Janeiro (5.067), Minas Gerais (4.532) e Ceará (4.163).
Farias diz ainda que o governador Tião Viana entende que a segurança pública é um setor sensível e que precisa de um olhar diferenciado. “O governo busca veementemente investir em todos os setores da segurança, com a contratação de pessoas por meio de concurso público, reestruturação de delegacias, quartéis, presídios e o reaparelhamento das polícias”, explicou.
O secretário Emylson Farias ressalta ainda que a gestão busca não só intensificar as ações na parte operacional, mas também em projetos que aproximem a sociedade do Estado.
“Segurança não é só a policia quem realiza, mas também é de responsabilidade do cidadão, a partir do momento em que acompanhamos nossos filhos na escola e no ambiente em que ele frequenta estamos fazendo segurança, não aceitar produtos de origem duvidosa e não apoiamos as organizações criminosas, seja nas redes sociais ou em conversas com amigos estamos fazendo segurança para todos”, esclareceu.

AGazeta do Acre.com

O secretário de Segurança Pública, Emylson Farias, afirmou que os dados do Atlas da Violência, pesquisa elaborada pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), tem uma “defasagem” de dois anos. Os números foram divulgados há uma semana.

De acordo com o Ipea, a quantidade de homicídios nas cidades acreanas teve um aumento de 75% entre 2005 e 2015. A taxa de mortes para cada 100 mil habitantes cresceu quase 46% na década. Os anos de 2013 e 2014 registraram os maiores índices, com 234 e 232 vítimas, respectivamente.

“O Acre é o estado que tem a menor taxa de homicídio da região Norte. É o nono menor no que diz respeito ao Brasil. Ali (Atlas) tem uma metodologia específica, São Paulo e Rio de Janeiro, por exemplo, não contabilizam confrontos entre autores de crimes e policiais, não contabilizam cadáveres que não são identificados e que não são poucos. Quando não são identificados, não entram para as estatísticas deles. Então, fica uma cifra cinzenta que a gente acaba tendo”.

Apesar de a pesquisa mostrar crescimento, um levantamento feito pela Segurança Pública do Acre aponta uma redução de 27% nos casos de homicídios em três meses (março, abril e maio) deste ano. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira, 12.

Para Farias a redução registrada em três meses é resultado das ações conjuntas desenvolvidas pelos órgãos de Segurança, como a instalação de bloqueadores de celulares nos presídios, transferência de presos, além do Regime Disciplinar Diferenciado (RDD). “Isso faz com que a gente consiga indicadores de redução”, acrescentou.

Por fim, o secretário admitiu que o conflito entre facções criminosas é um dos maiores problemas para o sistema de Segurança, porém, enfatizou que também houve redução no número de execuções. “Nosso olhar está muito atento para essas execuções, que é por disputa de território como já falamos”.

Fonte: destacadas no texto do post.

0

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*