Em Vitória, no Espírito Santo, Polícia Militar apoiará e participará de projeto social de proteção a crianças e adolescentes

Para que se tenha uma possível ocorrência de um fato criminoso, segundo a “teoria da atividade de rotina”, explicada por Felson e Clarke (1998), os profissionais de #políciaostensivaepreservaçãodaordempública podem interferir diretamente em dois dos três elementos básicos [(1) um alvo atraente, (2) um agressor motivado, e (3) a capacidade protetiva de um guardião (FELSON e CLARKE, 1998, p. v)].

As crianças e os adolescentes constituem, certamente, o mais fácil dos alvos atraentes, para os agressores motivados. E, a eliminação desse possível alvo da violência e da criminalidade, passa necessariamente pela convergência de esforços comunitários, visando à proteção da infância e juventude de uma comunidade.

Nesse foco, a Polícia Militar do Espírito Santo (PMES), juntamente com outros órgãos e entidades públicos e privados, tem, no “Patrulha Mirim”, um potencial programa de proteção aos garotos e garotas capixabas.

Leia mais informações sobre o projeto, transcritas em seguida e que foram publicadas no portal da PMES.

Na manhã desta sexta-feira (26) aconteceu a solenidade de lançamento do novo projeto cívico social da Polícia Militar, a Patrulha Mirim. O objetivo do projeto é desenvolver nos alunos a consciência da realidade e de suas potencialidades, criando oportunidades de atuação positiva na sociedade.

As atividades desenvolvidas pelas crianças e adolescentes patrulheiros envolvem noções de patriotismo, civismo, primeiros socorros, prevenção de acidentes, educação ambiental, educação para o trânsito, prevenção de drogas, educação física e defesa pessoal.

Nesta primeira turma, os alunos seguirão um calendário anual de atividades sendo divididos em dois pelotões. O primeiro é formado por alunos com idade entre 8 e 10 anos e o segundo pelotão com alunos entre 11 e 15 anos.

As atividades da Patrulha Mirim são desenvolvidas no espaço do Caminhando Juntos (CAJUN), localizado no Bairro Nova Palestina em Vitória e promete transformar a vida de dezenas de crianças e adolescentes.

Os idealizadores e responsáveis pela Patrulha Mirim são os militares do 1º Batalhão sargento Marcilio Suhett do Amaral e os soldados Diana Batista Vieira, Larissa Mello da Silva e Kessye Kellen Barcelos. O projeto foi pensado para ser uma extensão das atividades da Patrulha da Alegria, a fim de formar cidadãos cooperativos que serão o diferencial em suas famílias e comunidades.

O comandante do 1º Batalhão, tenente-coronel José Augusto Picolli acredita que este projeto será um diferencial na formação das crianças: “A Polícia Militar tem vários projetos com policiais que trabalham voluntariamente em virtude do bem, em servir e transmitir valores civis importantes, pois acreditamos que essas crianças possam ser referência de um futuro melhor para nosso país”.

A secretária de Assistência Social da Prefeitura de Vitória, Yohana Kroining, destacou a importância do projeto: “Este é um momento único na construção da vida das crianças, que vão levar valores sociais e éticos para dentro das comunidades, contribuindo para formação de uma sociedade melhor com uma geração mais comprometida com a cidadania”.

Entre os colaboradores do projeto estão a Prefeitura Municipal de Vitória (PMV), Rotary Clube Praia do Canto, Instituto de Aprendizado Militar do Espírito Santo (IAMES), Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Serviços Urbanos (SEMMAM), Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN), Centro de Formação de Condutores Salomão e Lojas Silvato.

Fonte: PMES.

0

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*