No Rio Grande do Sul, Brigada Militar inicia o 4º Curso de Especialização em Operações de Choque!

Favorecidas pela evolução democrática, as manifestações nos espaços públicos ocorrem com muita frequência. Nelas, as pessoas reúnem-se e deslocam-se, a pé ou em veículos, pelas vias públicas, com propósito de demonstrar as mais diversas tipos de (in)satisfações.

Independente da motivação para se manifestar, ou do posicionamento favorável ou contrário ao evento, os participantes podem, algumas vezes, ter atitudes agressivas entre si ou contra bens patrimoniais expostos nos espaços públicos. As situações de agressividade tem sido mais frequente, nas cidades do mundo inteiro, a exemplo do que aconteceu em Washington, no dia da posse do Presidente Donald Trump e recentemente em São Paulo e Rio de Janeiro.

No Brasil, a manifestação é um direito constitucional. Assegurá-la é competência exclusiva das Instituições Militares Estaduais (IME) em todas as cidades brasileiras. Mas, às IME, impõem-se “a preservação da ordem pública”, pois é, também, mandamento constitucional. Daí, a necessidade do aperfeiçoamento constante dos profissionais de polícia ostensiva e preservação da ordem pública, para que possam cumprir legitimamente as atividades destacadas, uma vez que devem proteger os cidadãos e os patrimônios.

Mas, para agirem adequadamente, os policiais militares brasileiros devem estar preparados!

Nesse entendimento, foi que a Brigada Militar do Rio Grande do Sul (BMRS) planejou e implementou do curso ora destacado. As informações sobre a atividade acadêmica foi assim publicado no portal daquela IME:

Começou na quarta-feira (26/04) o 4º Curso de Especialização em Operações de Choque – Nível Multiplicador, em Porto Alegre. Trinta policiais militares da Brigada Militar do Estado do Rio Grande do Sul e de outras unidades da Federação participam da especialização.

O curso tem como objetivo treinar policiais para multiplicarem a doutrina de Controle de Distúrbios, visando o restabelecimento da Ordem Pública em casos de grandes manifestações e, ao mesmo tempo, preservar a integridade física das pessoas e patrimônio público e privado.

Os policiais terão contato com diversas disciplinas ao longo do curso – que tem duração de 45 dias – como Técnicas e Táticas de Controle de Distúrbios Civis com Apoio Montado, Gerenciamento de Crises, Legislação Aplicada, Uso Diferenciado da Força e das Armas de Fogo, entre outras.

Além do Rio Grande do Sul, também estão participando oficiais dos estados do Mato Grosso do Sul, Tocantins, Paraíba, Amazonas e Missiones (Argentina).

Fonte: BMRS.

0

Comente

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*